jusbrasil.com.br
5 de Abril de 2020

Shopping Centers, Aluguel dos Lojistas e o Coronavírus

Associação brasileira de Shopping Centers recomenda aos shoppings que adiem o pagamento dos aluguéis dos lojistas

Victor Piovesan, Advogado
Publicado por Victor Piovesan
há 10 dias

Nesta terça-feira (24), o presidente da Associação Brasileira de Shopping Centers, Glauco Humai, durante entrevista ao Brodcast do Grupo Estado, recomendou que as redes de shopping centers posterguem o aluguel dos lojistas neste período de crise e calamidade pública, provocada pela pandemia do coronavírus. A Associação representa redes como a BRMalls, Iguatemi e Multiplan.

O presidente destacou que se trata de somente uma recomendação, de modo que deve haver diálogo entre shoppings e lojista para que cheguem a um acordo que minimize o prejuízo para ambos. Os shoppings tem autonomia em sua gestão e devem encontrar a solução mais viável para cada caso, tendo em vista que se tratam de contratos individuais.

A pandemia do novo coronavírus avança em uma velocidade alarmante no país, de modo que a maioria dos governos locais e regionais já decretou estado de emergência ou calamidade pública, bem como adotou várias medidas com vista a mitigar os contágios pela doença.

A maioria dos 577 shopping centers do país já está com as portas fechadas, visando a desaceleração da contaminação pela COVID-19. A situação é preocupante para o setor de varejo e para os milhões de pessoas que têm sua renda advinda dessas atividades para sobreviver.

Em nota publicada no site da Abrasce, a Associação esclareceu que esta atenta ao momento vivido pelo setor:

Entendemos que estamos vivenciando um momento inédito que exige, mais do que nunca, o diálogo constante e produtivo entre shoppings e lojistas, além das três esferas do Governo (Federal, Estadual e Municipal), com envolvimento dos diferentes atores da cadeia.
Nossa maior preocupação é evitar, ao máximo, a disseminação do novo coronavírus, porém em momento algum deixamos de pensar e discutir medidas para a manutenção de milhões de empregos e famílias que se dedicam diariamente para fazer do setor de shopping centers um agente de desenvolvimento.

Em algumas cidades, o próprio governo determinou o fechamento de shopping centers durante o período crítico que o país vive. É o caso de São Paulo, que determinou o fechamento até 30 de abril dos shoppings e academias.

A secretária de desenvolvimento econômico, Patrícia Ellen, disse que o Governo de São Paulo vai liberar uma linha emergencial de crédito de 500 milhões de reais ao setor de turismo, economia criativa e comércio, visando socorrer as micro e pequenas empresas nesse momento de crise.


Se gostou e quer ficar por dentro do direito e mercado imobiliário, siga a nossa página aqui no Jusbrasil e nosso perfil do Instagram, @vejaimob

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)